Afinal, qual é a função social da escola na formação dos alunos?

O primeiro contato com a educação e o desenvolvimento social que uma pessoa tem é em casa, com a família. Porém, cedo ou tarde, é preciso ampliar o conhecimento desta para além do lar. É necessário fazê-la entender como funciona uma sociedade, qual é o seu papel nela e o que aprender para adquirir conhecimentos básicos para construir uma boa carreira.

Contudo, a verdade é que um estudante, nos dias atuais, consegue encontrar qualquer conteúdo. Logo, se um jovem não precisa mais estar necessariamente em um ambiente de ensino para aprender conteúdos básicos para sobreviver ao dia a dia — como saber se comunicar, ler, fazer contas básicas etc. —, qual é a verdadeira função social da escola na formação dos alunos?

A escola enquanto transformadora social

Antes de tudo é preciso entender que a escola precisa ser mais que um lugar que transmite conteúdos engessados e espera que os alunos saiam por aí reproduzindo-os. A educação existe para ensinar a criança a desenvolver suas percepções de mundo. Isso pode ser feito por meio de diálogos, questionamentos e respeito ao próximo, e não apenas por quadros- negros, livros e avaliações.

Muito além de se formar sabendo toda a tabuada de cor, o aluno precisa entender quais são suas responsabilidades, direitos e deveres com a sociedade e ter autonomia para executá-los. Ele precisa se tornar um cidadão autônomo que sabe se posicionar ideologicamente, socialmente e politicamente e desenvolver tais noções apenas dentro de casa é limitante.

Com isso, uma pergunta que gostaríamos de fazer a você é a seguinte: sua escola está preparada para educar essa nova geração de crianças? Bem, não se preocupe, é para isso que estamos aqui. Confira no post abaixo quais são as reais funções sociais da escola e como aplicá-las.

Desenvolver o pensamento crítico do aluno

Métodos de obediência extrema, apesar de sempre questionáveis, não funcionam tão bem quanto antigamente. A nova geração de alunos costuma ser instigada por todos os lados e mídias. As redes sociais permitem que eles possam se expressar com mais propriedade e até mesmo as novelas mais jovens fomentam discussões sobre temas importantes como sexo, drogas, desigualdades sociais e de gênero etc.

Logo, não é de se espantar que eles exijam respostas bem mais complexas do que um simples “porque não”. É por isso que o papel da escola, nesse ponto, é treinar seus alunos para que eles consigam construir e desenvolver seus próprios argumentos e opiniões, e não impor a eles alguns preceitos que se formam a partir de frases feitas.

Um bom ambiente escolar tem a função social, então, de desenvolver o pensamento crítico do aluno. De fazê-lo pensar fora da caixa e reconhecer que, em várias situações cotidianas, não existem somente o “certo e o errado”. Assim, o estudante se torna ativo frente a sociedade, e não passivo. Ou seja: ele deixa de ser um robô para assumir a posição de um indivíduo questionador que não leva qualquer coisa para casa.

Formar cidadãos capazes de construir uma sociedade mais justa

A função social da escola na formação do aluno enquanto cidadão é adaptá-lo à sociedade atual. Durante uma aula, por exemplo, o estudante tem a oportunidade de aprender algo enquanto se socializa com outros indivíduos de diversas idades, classes sociais, etnias, histórias etc. Isso faz com que ele aprenda que, no mundo, existem diferenças entre as pessoas e que estas devem ser respeitadas.

Além disso, ao poder formar amizades que vão além de seus parentes e vizinhos, a criança consegue desenvolver qualidades importantes como generosidade, coletividade e empatia. Assim, um bom ambiente escolar instiga os alunos a conviverem socialmente entendendo que, para que as relações sejam saudáveis, é preciso exercer algumas práticas de socialização que vão além de regras incontestáveis e já preestabelecidas. Afinal, cada pessoa tem suas particularidades.

Ensinar os alunos a entenderem seus direitos e deveres

Toda sociedade possui, é claro, regras de convivência que precisam ser obedecidas para que todos sejam tratados, na medida do possível, de forma justa e igualitária. Sendo assim, é importante entender que a função básica de uma escola do século XXI é fornecer recursos que garantam conhecimentos e valores necessários à formação de um cidadão que saiba quais são seus deveres, mas, além disso, que também entenda seus direitos.

Para isso, o ensino pode transmitir conhecimentos que vão além de um conteúdo padronizado. É o caso da realização de dinâmicas como debates, rodas de discussão, aplicação das regras de convívio a partir de acordos que beneficiem ambas as partes, ou da aplicação de materiais didáticos contextualizados. Estes abordam assuntos do dia a dia de forma mais próxima da realidade dos alunos, tornando essas dinâmicas ainda mais interessantes.

Dessa forma, os alunos aprendem a importância de seguirem tais regras e, é claro, de exigi-las também.

Desenvolver potencialidades físicas e socioemocionais do estudante

Um dos papéis fundamentais da escola é preparar seus alunos para os desafios da vida. Mais do que preparar o estudante para a vida profissional, ela é responsável por desenvolver e exercitar as potencialidades físicas e socioemocionais deles.

Por meio de dinâmicas, avaliações, eventos etc., o educador consegue desenvolver diversos traços em cada estudante como responsabilidade, autoconhecimento, disciplina, empatia, senso crítico, autoconfiança, autocontrole, entre outros.

É o caso de ensinar os deveres para a escola e para o colega, mostrar a importância de cumpri-los e, principalmente, deixá-lo seguro e fazê-lo entender que é capaz de assumir suas responsabilidades.

Além de exercitar a mente, um aluno em ambiente escolar, seja ele de classe média ou baixa, também consegue exercitar seu corpo e aprender que atividades físicas são tão importantes para a saúde quanto o conhecimento.

No mais, pensar na função social da escola na formação dos alunos implica em entender que ela é essencial para a criança porque consegue educá-la e transformá-la em um indivíduo capaz de viver em sociedade.

Ela faz com que as pessoas consigam entender por que certas demandas existem e, a partir disso, criar seu próprio senso crítico e passarem a andar com as próprias pernas. Engana-se quem pensa que o ambiente escolar serve apenas para transmitir conteúdos básicos cobrados no ENEM de uma forma automática e superficial.

Gostou de saber qual é a função social da escola na formação dos alunos e o porquê desse assunto ser tão importante? Assine nossa newsletter e fique ainda mais por dentro desse tema!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Share This