Enem 2018: guia para o diretor escolar ficar por dentro do exame

 

Todos os anos, as escolas precisam se organizar e dar suporte para os alunos que vão fazer o Enem — Exame Nacional do Ensino Médio. A cada edição são apresentadas mudanças e com o Enem 2018 não é diferente.

Em dois dias de exame serão 180 questões de múltipla escolha — 45 para cada área, além da redação. Quer conhecer outros detalhes do Enem 2018? Neste post, apresentamos as datas e tempo de duração das provas, critérios de correção da redação, entre outros aspectos. Acompanhe e tire suas dúvidas!

Quando será realizado o Enem 2018?

As provas do Enem 2018 serão realizadas em dois domingos:

  • 4 de novembro: provas de Linguagens, Códigos e suas Tecnologias; Redação; e Ciências Humanas e suas Tecnologias;

  • 11 de novembro: provas de Ciências da Natureza e suas Tecnologias; e Matemática e suas Tecnologias.

No dia 14 de novembro, serão publicados os gabaritos e cadernos de questões.

Em outubro, com data ainda a confirmar, serão divulgados os locais de prova no site do Enem 2018. Em janeiro de 2019 serão divulgadas as notas individuais e, em março de 2019, os espelhos da redação.

Qual é o tempo de duração das provas?

​No primeiro domingo (4 de novembro), a prova tem duração de 5 horas e 30 minutos — das 13h30 às 19h00. No segundo domingo (11 de novembro), o tempo de prova é menor (5 horas) — das 13h30 às 18h30.

Horário de entrada

É importante que os professores orientem seus alunos quanto ao horário de chegada, pois a organização do exame é bastante rígida nesse critério. A recomendação é que os candidatos cheguem aos locais de prova às 12h (horário de Brasília-DF), quando os portões serão abertos.

O acesso aos locais do exame é fechado às 13h e é proibida a entrada após esse horário, por isso é fundamental orientar o aluno a se programar. É importante conhecer o local nos dias que antecedem à prova, descobrir o tempo que levará para chegar lá, seja de carro ou transporte público, e se antecipar caso ocorra qualquer imprevisto no caminho. A partir das 13h, o estudante deve estar na sala de aula e aguardar o início do exame.

O que o aluno pode levar no dia da prova?

O candidato deve se programar também para não esquecer o documento de identificação para o dia do exame. É importante destacar que só será aceito documento oficial original e com foto, como RG, Carteira Nacional de Habilitação, Carteira de Trabalho, Passaporte, Identidade funcional, Certificado de reservista, entre outros.

Os organizadores não consideram cópias — nem as autenticadas — ou documentos eletrônicos. Para quem esquecer essa identificação será permitido esperar, fora do local de prova, que outra pessoa leve um documento válido. E para quem teve o documento roubado, o exame aceita o Boletim de Ocorrência expedido em, no máximo, 90 dias antes da data da primeira prova.

Outros itens obrigatórios

Além do documento, o aluno deve levar no dia do exame uma caneta esferográfica na cor preta e de corpo transparente. É aconselhável ainda carregar o cartão de confirmação de inscrição.

É proibido levar borracha, caneta que não seja de material transparente, corretivo, lápis ou lapiseira, livros ou manuais. Boné, relógio, dispositivos eletrônicos e fones de ouvido também não são permitidos.

Antes de entrar na sala de aula, o aluno deve guardar os objetos não permitidos em um envelope cedido pelos organizadores, fechar o lacre e colocar debaixo da carteira até o término da prova. Não esqueça de desligar o celular, inclusive, verifique se não tem nenhum despertador programado, pois você pode ser expulso do exame se o seu celular tocar em momento de prova.

O que é avaliado nesse exame?

São quatro áreas do conhecimento e os conteúdos exigidos nas provas são elaborados de acordo com a Matriz de Referência do Enem, que determina os eixos cognitivos e competências para cada uma delas. Veja o que engloba cada área:

  • Linguagens, códigos e suas tecnologias: Língua Portuguesa, Literatura, Língua Estrangeira (Inglês ou Espanhol), Artes, Educação Física, e Tecnologias da Informação e Comunicação;

  • Matemática e suas tecnologias;

  • Ciências da Natureza e suas tecnologias: Química, Física e Biologia;

  • Ciências Humanas e suas tecnologias: Geografia, História, Filosofia e Sociologia.

Quais são os principais critérios para a avaliação da redação?

A prova de redação é do tipo dissertativo-argumentativo e o aluno pode receber nota zero, caso:

  • fuja do tema proposto ou não atenda ao que foi pedido;

  • elabore uma estrutura que não seja dissertativa-argumentativa;

  • escreva menos de sete linhas;

  • entregue a folha de redação em branco;

  • faça desenhos, escreva palavrões ou trechos que não se relacionam com o tema.

Cada redação é avaliada por dois corretores e o aluno precisa demonstrar domínio da Língua Portuguesa, compreender a proposta da redação, interpretar e organizar informações, defender um ponto de vista e propor uma solução para o problema tratado.

Como é a prova para quem precisa de ajuda especial?

O Enem oferece atendimento especializado a candidatos com:

  • baixa visão, cegueira e visão monocular;

  • deficiência física;

  • deficiência auditiva e surdez;

  • surdocegueira;

  • deficiência intelectual;

  • dislexia;

  • déficit de atenção;

  • autismo;

  • discalculia.

No entanto, para ter o atendimento especial é obrigatório fazer a solicitação durante o período de inscrição, além de comprovar a necessidade.

Candidatos com atendimento especializado têm direito a um tempo adicional de 60 minutos em cada dia do exame bem como ao uso de recursos de acessibilidade para a realização das provas. Estudantes internados em hospitais também podem receber um atendimento específico.

Como o aluno pode usar o resultado do Enem?

A nota do Enem 2018 pode ser utilizada para o Sistema de Seleção Unificada (Sisu) —  para o acesso ao ensino superior de diferentes universidades —, Programa Universidade para Todos (Prouni) e acesso a universidades/faculdades portuguesas. O resultado também pode ser utilizado para conseguir o Fundo de Financiamento Estudantil (Fies).

O exame não é mais considerado para certificar o Ensino Médio. Para esse objetivo, é necessário fazer o Exame Nacional para Certificação de Competências de Jovens e Adultos (Encceja).

As escolas precisam estar atualizadas sobre as informações e mudanças do Enem 2018 e, dessa forma, conseguir orientar da melhor forma os alunos que buscam uma vaga na universidade.

Quer acompanhar outros assuntos sobre práticas pedagógicas e dia a dia escolar? Assine a nossa newsletter e receba outros posts como este diretamente em seu e-mail!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Share This