bullying

Na atualidade, as famílias e as escolas vêm enfrentando um grave problema na vida dos alunos: o bullying. Esse comportamento agressivo que tem afetado crianças e adolescentes em idade escolar pode desencadear, para as vítimas, ou ser fruto de sérios problemas físicos e emocionais, para os agressores.

Nas escolas brasileiras, cerca de um entre dez alunos se torna vítima dessa prática. Segundo dados divulgados pelo Programa Internacional de Avaliação de Estudantes (Pisa) em 2015, aproximadamente 17,5% dos alunos na faixa etária dos 15 anos têm sofrido com esse problema.

Geralmente, essa conduta indesejável vem acompanhada de um descontrole emocional e tem tendência a se repetir — entre as mesmas pessoas e em situações diferentes —, portanto, esse assunto tem a capacidade de influenciar negativamente a experiência escolar dos alunos, bem como desestabilizar a relação entre as famílias e a escola.

Neste post, você vai poder tirar as suas principais dúvidas com 10 perguntas e resposta sobre essa prática repreensível que está presente na rotina de muitos estudantes. Confira!

1. O que é bullying?

O bullying pode ser definido como uma conduta agressiva de maneira intencional com o intuito de afetar as vítimas por meio de provocações e insultos verbais ou virtuais, até violência física. Os ataques estão presentes em qualquer contexto social e acontecem repetidas vezes contra um determinado grupo de pessoas ou indivíduo que apresente alguma vulnerabilidade ao agressor.

Os assédios podem ocorrer de diversas formas, seja como uma ameaça, intimidação, humilhação ou maus-tratos. Eles acontecem de modo a causar dor e angústia no alvo, que, no que lhe concerne, pode sofrer danos permanentes em sua condição física e emocional.

2. Quando e como surgiu essa prática?

O bullying não é um comportamento que começou a se desenvolver recentemente. Na verdade, a prática desses atos sempre esteve presente de alguma maneira nas sociedades. No entanto, o que é mais recente é a categorização dos tipos de bullying e como ele continua evoluindo.

Por meio de estudos entre pacientes com tendências suicidas, foi possível identificar que a maioria dos enfermos tinha sofrido algum dano emocional relacionado a essa prática. Por isso, essas tendências a prejudicar as pessoas foram identificadas como a raiz de um problema maior que precisa ser combatido.

3. Como o bullying afeta a vida de quem sofre os ataques?

Para quem passa por essa situação, os danos podem ser de diversas proporções e atingir todas as áreas da vida de uma pessoa. Geralmente, o rendimento escolar pode ter uma alteração drástica. Além disso, os laços de amizade e família podem ficar abalados.

Com isso, o estado emocional fragilizado pode favorecer o surgimento de diferentes doenças em qualquer um dos sistemas que constituem o corpo humano.

4. Como identificar o alvo do bullying?

O bullying envolve um desequilíbrio de poder entre aquele que intimida e o alvo da intimidação. Com isso, as pessoas diferentes de seus pares são, em grande maioria, aquelas que são alvo dessas provocações humilhantes.

Portanto, a tendência é que essa violência aconteça com aqueles que tenham alguma particularidade — seja ela física, étnica, religiosa ou cultural — e que esteja em menor número em relação aos demais.

5. Como reconhecer os agressores?

Normalmente os agressores são pessoas que têm certas características e tipos personalidades em comum. Eles gostam de sentir-se poderosos e de se autopromover. Esse comportamento é ideal para favorecer a falta de empatia pelos colegas e também a ausência de limites entre o que é certo e errado.

Além disso, esses episódios agressivos contribuem para que os praticantes sintam prazer na dor física e emocional que causam no outro.

6. O que devemos fazer sobre casos de bullying?

Uma vez identificadas as ameaças do agressor, é possível tomar atitudes para impedir o bullying e evitar que ele se repita. Essas ações são necessárias e precisam ser imediatas, pois a pessoa que é intimidada pode sofrer uma série de consequências negativas em sua vida acadêmica e emocional.

É papel dos responsáveis pelos educandos zelar pelo bem-estar físico e emocional de todos. Por isso, é importante manter um ambiente favorável à paz e à tolerância com princípios de respeito e solidariedade.

7. Como parar o bullying no ambiente escolar?

Para eliminar esse comportamento no ambiente escolar, é necessário contar com profissionais qualificados envolvendo todos da comunidade acadêmica para trabalharem efetivamente nesse sentido.

Colocar em prática uma pedagogia efetiva baseada em princípios morais e éticos sólidos, estimular os alunos a relatar as ocorrências e a opinar sobre a situação, estabelecer uma conduta disciplinar rígida e até mesmo criar projetos de combate a essa conduta pode ser muito útil e positivo na prevenção do bullying.

8. Qual o papel da família no combate ao bullying?

As escolas desempenham um papel fundamental na luta contra o bullying, porque a maior parte das agressões acontece em suas dependências. No entanto, a família exerce uma função muito importante também.

Os pais precisam atuar em conjunto com as instituições, para que os filhos se conscientizem do problema e, por meio do diálogo, consigam encontrar uma solução adequada.

9. O que não é bullying?

Para que uma ação seja considerada bullying, ela precisa apresentar certas características. Nem toda briga pode ser considerada assim, e isso implica ainda mais precisão na identificação correta do bullying, pois, dessa maneira, é possível traçar estratégias de intervenção mais apropriada.

Logo, o agressor precisa repetir dia após dia seu comportamento abusivo, agir sempre com a intenção de ver seu alvo com medo e também ter uma necessidade de se mostrar superior àqueles que quer atingir.

10. Cyberbullying: o que isso significa?

O cyberbullying é um termo aplicado para se referir ao bullying que é praticado pela internet, por e-mail, em mensagens de texto e também nas redes sociais. Esse comportamento se caracteriza pelo teor difamatório e ameaçador das mensagens. Essa forma de hostilização é mais difícil de identificar, já que os agressores têm o benefício do anonimato.

Além disso, as provocações são ainda mais intensas e podem ser amplamente disseminadas. Dessa forma, o sofrimento causado pelas agressões gera danos mentais, físicos e emocionais a todos os envolvidos, incluindo os espectadores, podendo esses efeitos ultrapassar a idade adulta.

A facilidade de acesso às redes sociais e o grande número de equipamentos eletrônicos sendo utilizados por crianças e adolescentes é um fator preponderante para o aumento desse terrível comportamento social. Pesquisas revelam que 66% dos alunos entrevistados já presenciaram atos hostis na internet e 21% admitem já ter sido vítimas de ataques ofensivos.

Gostou das orientações que trouxemos neste post? Não deixe de conferir a lista que fizemos com os 8 filmes sobre bullying para alertar sobre o problema.

Comments (8)

  1. Parabéns pelo site gostei muito. 😉

    1. Eleva Educação

      Olá Maria, boa tarde! Ficamos felizes que tenha gostado. Continue acompanhando as novidades! Abraços

  2. Obrigado por esse contedudo gratificante, pois as informações são de muito valor mesmo. Quero visitar mais sem site para ter maior bagagem nesse assunto e colocar em praticas em minhas pesquisas.

    1. Eleva Educação

      Olá Paulo, boa tarde! Que bom que gostou do conteúdo! Ficamos muito felizes em poder ajudá-lo. Continue acompanhando o blog para saber mais novidades! Abraços

  3. Valeu muito a pena ter lido sua matéria, pois me fez compreender claramente que encontrei o que procurava. Faço minhas pesquisas em varios sites sobre isso, porém aqui fui cativado. Gratidão!

    1. Eleva Educação

      Olá Jaime, boa tarde! É muito gratificante para nós que a matéria “10 perguntas e respostas sobre o bullying” tenha te ajudado. Continue acompanhando as novidades do blog! Abraços

  4. Muito boa as dicas mesmo. Sempre busco informações desse tipo para aprender e entender, porém a transparência como se beneficia dessas dicas e aplica mesmo é dificil encontrar como encontrei aqui.

    1. Eleva Educação

      Olá Sandra, boa tarde. Ficamos muito felizes que tenha gostado das dicas apresentadas no post! Continue acompanhando o blog para receber mais novidades 🙂 Abraços

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Share This