5 formas de trabalhar a retenção de alunos em sua instituição de ensino

retenção de alunos
7 minutos para ler
5 formas de trabalhar a retenção de alunos em sua instituição de ensino
5 (100%) 2 vote[s]

Fazer uma boa campanha de matrícula para captar novos estudantes é uma preocupação constante para a maioria dos diretores. Porém, trabalhar em prol da retenção de alunos, também deveria ser. Afinal, é muito importante cultivar a fidelização dos alunos que você já tem.

Uma baixa taxa de evasão de estudantes demonstra que sua escola é um lugar onde eles gostam e querem ficar, e só isso já cria uma excelente imagem dela. Para proporcionar essa satisfação, é necessário que, durante o ano todo, direção, coordenação e corpo docente fiquem alertas a diversos indicadores de desempenho.

Neste post, você entenderá por que é tão importante se dedicar a retenção de alunos e descobrirá 5 estratégias de fidelização de seus estudantes. Confira!

5 formas de trabalhar a retenção de alunos em sua instituição de ensino 1

Por que trabalhar a retenção de alunos?

A preocupação deve ser constante e não só no período de rematrículas como alguns pensam. O histórico de todas as ações que ocorreram durante o ano letivo é crucial na hora de pais, responsáveis e alunos decidirem por continuar naquela instituição de ensino ou não. Por isso, toda a comunidade acadêmica deve se empenhar ao máximo.

A satisfação deles com a escola e a qualidade de ensino oferecida por ela são determinantes para a fidelização, além de criar uma boa imagem perante o público e facilitar a captação de novos estudantes.

Como trabalhar a retenção de alunos?

Vimos que esse trabalho deve acontecer o tempo todo, pois é a soma de ações bem planejadas e monitoradas durante todo o ano letivo, que convencerá o aluno a permanecer em sua escola. Conheça, agora, 5 maneiras de agir para aumentar a fidelização de seus estudantes.

1. Faça um acompanhamento escolar

Acompanhar o desempenho dos estudantes é essencial para identificar possíveis candidatos a evasão e tentar reverter a situação o quanto antes. É preciso ficar atento à frequência, à inadimplência, às notas baixas, ao desânimo em estudar e à indisciplina.

Todos esses aspectos podem indicar que algum problema está acontecendo na escola, com a qualidade do ensino ou com o próprio aluno. Eles podem ser fruto de problemas pessoais, como bullying, um relacionamento complicado com algum professor, ou dificuldade de aprendizagem.

O envolvimento da família com a escola é muito importante para a identificação de tais aspectos e dificuldades para juntos encontrarem uma solução que ajude o aluno a superá-las.

O ideal é que a escola tenha em seu quadro de funcionários um psicólogo capaz de identificar possíveis distúrbios de aprendizagem para encaminhar o aluno para o profissional adequado ou dar suporte em caso de problemas familiares, como a morte de um ente querido ou a separação dos pais.

Em caso de dificuldade de aprendizagem, a instituição de ensino pode oferecer plantões de dúvida ou aulas de reforço. Se a escola trabalhar com uma plataforma de ensino adaptativa, como a do Eleva, o aluno poderá reforçar o conteúdo por meio dela. Esse acompanhamento deve ser constante e todos os funcionários da escola devem estar envolvidos no processo.

2. Observe a inadimplência

Estamos passando por uma época de economia instável e os pais não estão livres de passarem por situações financeiras difíceis e inesperadas. Dar uma atenção especial para os casos de atraso nas mensalidades é muito comum para garantir a retenção de alunos.

Faça um levantamento dos pagamento das mensalidades do aluno e identifique se aquele problema é pontual ou constante e examine seu desempenho escolar. Fale com o departamento financeiro, chame os pais para uma conversa e ofereça um desconto ou parcelamento da dívida.

A escola sai ganhando, pois ela não perde o aluno, os pais ficam agradecidos pelo empenho da escola em continuar oferecendo ao seu filho um ensino de qualidade e o bom aluno tem a oportunidade de continuar estudando para alcançar seus objetivos.

3. Analise as transferências

Verifique o motivo das transferências e para qual escola os seus estudantes estão indo. O que elas oferecem de diferente? O que os atraiu para a concorrência? Dessa forma, você pode entender quais são suas expectativas, identificar possíveis defasagens em sua escola e mudar sua estratégia de gestão ou marketing.

4. Estabeleça uma boa comunicação escolar

Esse é outro item ao qual se deve dar uma atenção especial. Além de oferecer uma abertura para que os alunos possam expressar suas opiniões e darem sugestões, é essencial estar em contato contínuo com os pais.

Utilize o site da escola ou as páginas nas redes sociais para mostrar os eventos que aconteceram. Divulgue as festas, campeonatos, exposições e outras atividades especiais que acontecerem na escola. Assim, você consegue envolver a família no cotidiano escolar.

Fale sobre os investimentos feitos na escola, como compra de materiais, reformas na estrutura física ou cursos de formação continuada para os docentes e demais funcionários. É importante deixar os pais a par de tudo o que está acontecendo.

Invista em reuniões regulares com eles, seja para falar sobre seus filhos, ouvir críticas e sugestões ou oferecer palestras com temas sobre educação.

Crie o hábito de fazer pesquisas de satisfação. Elas são imprescindíveis para mostrar como a escola tem sido vista e identificar pontos que precisam de maior atenção e dedicação da direção.

Com tudo isso, os pais reconhecem que estão fazendo um bom investimento, ficam satisfeitos e passam a sentir que fazem parte da comunidade escolar.

5. Invista em plataformas de ensino

Investir em uma plataforma de ensino é acreditar que a qualidade de aprendizagem dos alunos pode ser melhorada. Boa parte do mercado educacional já trabalha com elas, entretanto, é necessário ter certeza de que nela você encontrará tudo o que sua escola precisa.

Atualmente, mais de 130 mil alunos usam a Plataforma de Ensino Eleva. Preocupada em oferecer um ensino individualizado, ela é uma plataforma adaptativa na qual, depois de um diagnóstico feito por meio de questões que o aluno recebe, ela sugere videoaulas e questões de reforço do conteúdo, e mais exercícios para concretizar o aprendizado.

A plataforma tem material didático contextualizado, que oferece um conteúdo sempre atualizado e preocupado em seguir as competências e habilidades exigidas pelo MEC e BNCC. O Laboratório de Inteligência de Vida trabalha com os alunos as habilidades socioemocionais que influenciam positivamente cada etapa de suas vidas, bem como o ambiente escolar.

Para os professores são disponibilizados encontros de formação, fóruns de ideias e banco de questões para dar suporte para seu trabalho.

Os diretores têm assessorias pedagógica e operacional e um suporte contínuo por parte do Eleva por meio de congressos para que tenham um contato enriquecedor com outros diretores e apoio nas campanhas de marketing.

Como você pôde perceber, um bom resultado no trabalho de retenção de estudantes dependerá da excelente qualidade de ensino oferecida e de uma boa gestão escolar. A Plataforma de Ensino Eleva pode colaborar com você, diretor, em todos os aspectos.

Agora que já aprendeu o que fazer para aumentar a fidelização dos seus alunos, assine nossa newsletter e receba em seu e-mail outros conteúdos relevantes sobre educação!

5 formas de trabalhar a retenção de alunos em sua instituição de ensino 2

Você também pode gostar
-