Como avaliar as atividades pedagógicas dos professores de forma correta?

Como avaliar as atividades pedagógicas dos professores de forma correta?
6 minutos para ler

A qualidade de ensino oferecida aos alunos não se baseia apenas no currículo dos educadores contratados pela escola, mas também nas tarefas que eles propõem dentro da sala de aula. Assim, avaliar as atividades pedagógicas dos professores é fundamental para aprimorar as práticas docentes e melhorar a aprendizagem dos estudantes continuamente.

A partir dessa avaliação, o gestor escolar consegue analisar o trabalho desenvolvido pelos professores, verificar se estão cumprindo o planejamento estabelecido pela instituição de ensino e ajudá-los a aperfeiçoar as suas habilidades profissionais.

Neste post, vamos mostrar a importância dessa iniciativa e como colocá-la em prática. Confira!

Qual a importância de avaliar as atividades pedagógicas dos professores?

O professor ocupa um papel crucial na aprendizagem dos alunos. A forma como ele aborda um conteúdo pode desde facilitar a aquisição do conhecimento até adicionar barreiras que comprometam a evolução do discente.

Partindo desse princípio, a avaliação das atividades pedagógicas realizadas pelo educador permite que a escola se aproxime do trabalho do professor, observe os seus pontos positivos e negativos e tenha condições de orientá-lo quando houver necessidade.

A própria Lei de Diretrizes e Bases (LDB), no artigo 12, diz que a escola deve acompanhar a performance dos professores para averiguar se o plano de ensino está sendo aplicado de forma correta. Afinal, as atividades trabalhadas devem contemplar as necessidades de aprendizagem de todos os alunos e contribuir para o desenvolvimento das suas habilidades cognitivas e emocionais.

Como avaliar as atividades pedagógicas dos professores?

Na hora de avaliar a atividade dos professores, é necessário ir além do conteúdo em si, verificando também o modo como ele é apresentado aos alunos. Por isso, esse processo deve levar em consideração um conjunto de fatores que indica se as tarefas estão de acordo com o planejamento da escola e as demandas dos estudantes. Veja, a seguir, como fazer essa avaliação na prática.

Verifique as referências e se as atividades estão em harmonia com os objetivos

Antes de qualquer coisa, é recomendado se atentar para qual é o objetivo da atividade e, a partir daí, verificar se ele está claro e em harmonia com o plano de ensino da escola. Utilizar uma linguagem clara é fundamental para que os alunos compreendam o que deve ser feito. Do contrário, podem haver ruídos de comunicação que atrapalham o seu desempenho.

Caso a tarefa envolva obras de arte, texto ou imagens, é importante também checar se a referência, autor ou artista foi citado corretamente. Há que se pesquisar ainda se a fonte é confiável, pois em tempos de fake news, é preciso eliminar qualquer risco de utilizar informações falsas na aprendizagem dos discentes.

Analise se a atividade inclui todos os alunos

Como cada aluno aprende de uma forma diferente, a atividade pedagógica dos professores deve incluir as peculiaridades da turma. Nesse sentido, é preciso analisar se o educador construiu a tarefa considerando os diferentes ritmos de aprendizagem e saberes dos alunos — fator indispensável para promover a inclusão dos estudantes.

Para tanto, o educador pode usar diferentes metodologias como suporte, que o ajude a aplicar uma atividade com a mesma proposta para toda a turma, mas com estratégias diversificadas, que se adequem ao perfil dos diferentes tipos de aluno.

Como avaliar as atividades pedagógicas dos professores de forma correta?

Nas aulas de matemática, por exemplo, pode-se utilizar contas e fórmulas para os estudantes que sistematizam os seus conhecimentos a partir de cálculos, enquanto desenhos e esquemas de representação podem ser direcionados a discentes que aprendem de forma mais visual e criativa.

Confira a pertinência dos conteúdos

Ao se deparar com uma atividade com um conteúdo ainda não estudado, o aluno certamente vai ler o enunciado inúmeras vezes e, mesmo assim, não entender o que deve ser feito. Isso gera frustração e descontentamento e pode até impactar o engajamento do jovem quanto à disciplina.

Diante disso, a escola deve conferir se os conteúdos cobrados ao longo das atividades estão em conformidade com os temas estudados na matéria. Esse requisito é de extrema relevância para que a tarefa cumpra com seu papel pedagógico de estimular o estudante a desenvolver as suas habilidades e conhecimentos.

Cheque a diagramação do conteúdo

A parte estética, ou seja, o modo como a atividade é diagramada, parece apenas um detalhe, mas faz toda a diferença para a compreensão e o desempenho do aluno. Isso porque responder uma atividade com uma resposta extensa em um espaço pequeno, por exemplo, pode trazer dificuldades para os estudantes que têm uma letra maior. Já o uso de uma fonte inadequada para digitar o enunciado pode interferir na interpretação dos jovens.

Partindo desse princípio, cheque se a diagramação do conteúdo oferece espaço para todas as respostas, se a fonte utilizada é apropriada, se o nome da instituição de ensino foi inserido no cabeçalho e se há espaço para que o discente escreva o seu nome e turma. Avalie também se a tarefa tem desenhos estereotipados — caso sim, eles devem ser excluídos.

Examine a concepção que fundamenta a atividade

Por fim, é indicado examinar se a concepção que fundamenta a atividade dialoga com a proposta pedagógica defendida e colocada em prática pela instituição de ensino.

Levando em consideração a ideia socioconstrutivista e interacionista dos processos de aprendizagem definida no Projeto Político-Aprendizagem (PPP), as tarefas repetitivas, mecanizadas e que não valorizam a interação e reflexão dos estudantes devem ser dispensadas, já que pouco contribuem para o seu aprendizado.

O tempo didático dos alunos deve ser mais bem aproveitado a partir de atividades que estimulem a criatividade e o pensamento crítico, bem como a interação e a reflexão deles em relação ao conteúdo estudado em sala de aula. Sendo assim, certifique-se de que as tarefas, de fato, favorecem o pleno desenvolvimento dos discentes.

O educador atua como um mediador, articulador e facilitador do conhecimento, sendo responsável por conduzir e orientar o aluno no decorrer do seu processo de aprendizagem. Ao utilizar uma linguagem ou recurso inapropriado, o docente pode comprometer a performance e os resultados da sua turma.

Porém, ao investir na avaliação da atividade pedagógica dos professores, a escola pode identificar inconformidades e corrigi-las prontamente, evitando que impactem os estudantes.

Gostou deste post? Então, curta a nossa página no Facebook para acompanhar mais conteúdos sobre educação!

Como avaliar as atividades pedagógicas dos professores de forma correta?