Cultura Maker na educação: como implementar tecnologias e experiências criativas?

Cultura Maker na educação
8 minutos para ler

[kkstarratings]

Diante de novas tecnologias que surgem a todo momento, promover o aprendizado eficiente e atrativo para crianças e jovens tem sido um dos grandes desafios das escolas. Afinal, ir da potencialização dos estudos até a perda de foco não é muito difícil. Por essa razão, buscar maneiras de incentivá-los nessa jornada é essencial. A Cultura Maker aparece nesse cenário educativo como uma importante aliada.

Você conhece essa solução? Neste artigo, vamos apresentar como o que é a Cultura Maker na educação e como a inserção de Tecnologias e Experiências Criativas pode beneficiar a sua escola. Acompanhe!

O que é a Cultura Maker?

A Cultura Maker nada mais é do que a filosofia de “colocar a mão na massa”, chamando a responsabilidade de determinada tarefa para si. “Maker”, em tradução para o português, quer dizer “fazer”, e uma das aplicações dessa solução já encantou muitas crianças e jovens adeptos do YouTube.

Você pode notar que grande parte dos vídeos mais vistos na plataforma incentiva o “faça você mesmo” (ou “do it yourself”, em inglês). Eles ensinam a estilizar roupas, fazer determinada operação no computador, replicar alguma receita culinária ou fabricar os próprios brinquedos — como aconteceu em 2018 durante a febre do slime, por exemplo.

A ideia fundamental da Cultura Maker é empoderar as pessoas por meio da concretização de suas ideias, estimulando a criatividade e a autonomia. Na educação, essa metodologia ativa surge para tornar o ensino interdisciplinar e colaborativo, o qual, com a ajuda da tecnologia, promove o engajamento dos estudantes, unindo-se aos conteúdos apresentados nas aulas.

Tecnologias e Experiências Criativas: o que é e como funciona?

Tecnologias e Experiências Criativas (TEC) é um sistema de ensino de tecnologia proposto pelo grupo Eleva Educação. Seu intuito é preparar os estudantes para o futuro do mercado de trabalho, minimizando as incertezas geradas pelas mudanças que ocorrem a todo momento e ampliando a confiança deles para lidar com os desafios que virão. Assim, eles se tornam protagonistas de seu próprio aprendizado.

No modelo proposto, as aulas acontecem uma vez por semana e têm duração de cerca de 40 minutos. Nelas, os alunos aprendem, por meio de exercícios práticos, que serão frequentemente testados para atingir a excelência.

A importância do TEC

A tecnologia está cada vez mais presente em nosso dia a dia. Essa nova relação entre pessoas e tecnologias traz consigo uma mudança significativa na dinâmica do mercado de trabalho, substituindo trabalhos repetitivos e manuais e criando novos tipos de emprego especializados na produção criativa, tecnológica e científica.

Atualmente não conseguimos prever o futuro da tecnologia, e precisamos ensinar os estudantes a navegar em um futuro de incertezas. Além das habilidades cognitivas que já são trabalhadas no ambiente escolar, há a demanda para o desenvolvimento de outras habilidades para se adequar a esse novo contexto, tais como o pensamento crítico, a capacidade de solucionar novos problemas e criar suas próprias tecnologias.

Atentos a essa nova realidade, desenvolvemos e incorporamos as aulas de TEC à grade escolar com o objetivo de implementar um currículo pedagógico global de tecnologia, explorando a autoria estudantil.

Eixos curriculares do TEC

Como vimos, a tecnologia pode representar um desafio para as escolas. No entanto, já se nota que elas estão em busca de soluções que visam preparar seus alunos para o futuro, principalmente no que diz respeito às profissões. Com os avanços tecnológicos, muitos cargos poderão desaparecer ou sofrer grandes transformações, enquanto diversos outros surgirão. Por isso, é importante que as crianças e jovens tenham isso em mente desde agora.

É necessário não somente lidar com as novas tecnologias, mas, também, que os alunos sejam incentivados a desenvolver o senso crítico e a capacidade de resolver problemas de forma eficiente — competências que serão exigidas pelo mercado. Para isso, o TEC propõe quatro eixos a serem trabalhados nas escolas, como veremos a seguir.

Biotecnologia

Nesse contexto, o TEC compreende que o método científico é muito importante para promover a inovação no país. Essa competência é explorada pela Biotecnologia, que normaliza e desmistifica a produção de ciências e tecnologias para os estudantes — tornando esses conhecimentos mais simples e acolhedores.

Criatividade computacional

Compreender a lógica do computador também é importante nos princípios dessa metodologia, independentemente de qual seja a linguagem trabalhada. Afinal, os estudantes devem entender os referenciais desse pensamento, para que não tenha dificuldades maiores quando as mudanças do mercado interferirem nele. Em outras palavras, eles aprendem os motivos pelos quais a máquina age daquela maneira, desde seus princípios, adaptando-se a esse conhecimento.

Identidade e Cidadania Digital

Não adianta ensinar crianças e jovens a utilizarem as tecnologias se eles não sabem como fazê-lo de forma responsável e produtiva. Por isso, é preciso que entendam quais são os limites de divulgação de informações pessoais na internet, por exemplo, preservando a privacidade deles mesmos e de sua família. Nesse cenário, os materiais do TEC auxiliam a desenvolver cidadãos dentro da esfera digital.

Interatividade

Quando um aluno está aprendendo sobre robótica, ele também conhece os conceitos de Inteligência Artificial (AI), E-learning e passa a entender como essas tecnologias se relacionam. Para isso, a metodologia busca trazer referências mais práticas, que visam facilitar a compreensão do todo e não somente de uma parte. E é dessa forma que a interatividade se torna um dos eixos do TEC.

Por que adotar o TEC na sua escola?

Agora que você conhece os eixos curriculares do sistema TEC, chegou o momento de entender quais são seus diferenciais e por que implementá-lo na sua escola. Confira!

Capacitação de professores

Em muitas escolas, o que se encontra é um quadro de professores, os quais, em sua maioria, não costumavam usar a tecnologia no trabalho antes da implementação do TEC. Em um primeiro momento, a inserção de uma Cultura Maker na educação parecia um grande desafio. Porém, a estruturação dessa solução contempla a capacitação dos educadores durante o processo de ensino-aprendizado.

Na criação do TEC, os educadores foram consultados para garantir que todas as explicações e referências pedagógicas tivessem uma linguagem direta, clara, simples e de fácil compreensão. Isso demonstra preocupação e respeito por seu trabalho, deixando-os mais confiantes e dispostos a interagirem com os materiais.

Diferencial para a escola

Tendo uma visão holística da tecnologia, a escola conquista uma vantagem competitiva no mercado. Afinal, ela está capacitando professores e alunos em temáticas como robótica e programação, além de incentivar a cidadania e a consciência digital. Os pais podem ter a certeza de que seus filhos vão concluir os estudos de nível básico compreendendo as tendências tecnológicas e preparados para lidar com novos desafios.

Esses benefícios são possíveis porque o TEC foi criado com base na gestão escolar e pensado como uma solução personalizada para auxiliar os professores e toda a equipe pedagógica a lidar com as tecnologias.

Acompanhamento da Eleva Educação

Quando uma escola deseja implementar a metodologia de Tecnologias e Experiências Criativas, a Eleva Educação oferece todo o apoio necessário, proporcionando um treinamento bem próximo com os docentes. A intenção despertar, neles, a confiança necessária para que possam transmitir seus conhecimentos aos alunos com a ajuda do TEC.

A Eleva Educação entende que o professor é o pilar central de todo recurso adotado pela escola. Afinal, é a sua colaboração que potencializa os benefícios da metodologia e, nesse cenário, ele precisa compreender bem quais são os próximos passos a serem dados.

Em suma, a Cultura Maker na educação proporciona, aos estudantes, maior autonomia para resolver problemas e tomar decisões acertadas. Com o auxílio do Tecnologias e Experiências Criativas não só eles aprendem, mas as escolas também ganham vantagens competitivas ao capacitar seus professores e otimizar o ambiente de aprendizado.

Ficou interessado nesse sistema de ensino e quer que sua escola se beneficie com esses recursos? Entre em contato conosco para conhecer melhor a nossa oferta!

Cultura Maker na educação: como implementar tecnologias e experiências criativas?