5 dicas para explicar o Novo Ensino Médio aos alunos da melhor forma

5 dicas para explicar o Novo Ensino Médio aos alunos da melhor forma
6 minutos para ler

Adotar as melhores estratégias para explicar o Novo Ensino Médio aos alunos é imprescindível para garantir que os jovens entendam como o segmento vai funcionar e, assim, se adaptem sem maiores transtornos. A mudança foi instituída em 2017 pelo Ministério da Educação, que permitiu que as escolas se preparassem para implementá-la até 2022.

A ideia do projeto é tornar o Ensino Médio mais atrativo. Para isso, os estudantes poderão escolher as disciplinas que desejam estudar a partir dos itinerários formativos, além de a carga horária anual passar de 800h para 1000h, resultando em cinco horas diárias dentro da sala de aula. Há ainda a possibilidade de optar por um curso técnico e profissionalizante, o que ajuda a preparar o adolescente para a entrada no mercado de trabalho.

Embora os profissionais da educação já estejam familiarizados com o assunto, muitos alunos não estão por dentro do que os espera. Pensando nisso, neste post, preparamos as melhores dicas para que os educadores expliquem tudo sobre o Novo Ensino Médio para as suas turmas. Confira!

1. Reúna as principais dúvidas sobre o Novo Ensino Médio

Uma das principais mudanças que devem impactar os alunos é a maior autonomia que terão a partir de agora. No sistema antigo, todos os discentes estudavam o mesmo conteúdo, ao mesmo tempo, de acordo com o planejamento pedagógico adotado pela instituição de ensino. Já no novo modelo, os próprios discentes serão responsáveis por montar a sua grade curricular no decorrer do ano, o que pode trazer uma série de dúvidas.

O ideal é que a escola mantenha um diálogo ativo com os estudantes que vão estar ou já estão no Ensino Médio. Para isso, pode-se utilizar os seus canais de comunicação, como e-mails, redes sociais e Ambiente Virtual de Aprendizagem (AVA) para perguntar aos alunos sobre quais são as principais dúvidas sobre o assunto.

Na sequência, os educadores devem reunir todas essas dúvidas e levá-las para a sala de aula, explicando-as com o máximo de clareza possível. Essa conversa abre espaço para que mais questionamentos sejam esclarecidos prontamente. As respostas para as dúvidas também podem ser publicadas nos canais de comunicação da escola, o que permite que os estudantes possam consultá-las sempre que houver necessidade.

2. Comente sobre os maiores desafios e dê dicas para superá-los

Como acontece com toda a novidade, os adolescentes podem sentir alguns receios diante da proposta do Novo Ensino Médio. Para tranquilizá-los, é importante que os educadores comentem de forma detalhada quais são os desafios que estão associados ao novo modelo de ensino e dar dicas de como superá-los.

À primeira vista, a flexibilidade do currículo do segmento pode confundir os estudantes. Nesse sentido, é necessário explicar o que são os itinerários formativos, como Linguagens e suas Tecnologias, Ciências da Natureza e suas Tecnologias, Matemáticas e suas Tecnologias, Ciências Humanas e Sociais Aplicadas, além da Formação Técnica e Profissional.

Para que os discentes possam tomar uma decisão segura na hora de definir os itinerários que farão parte do seu ano letivo, é crucial que a escola explique quais deles serão disponibilizados e o que cada um oferece. Com isso, os jovens poderão analisar quais são os seus interesses, objetivos e aptidões em relação às opções que podem ser estudadas.

3. Explique de forma didática

Falar a língua dos adolescentes é indispensável para ajudá-los a compreender de forma definitiva o que é o Novo Ensino Médio. Sendo assim, é indicado que os professores e a própria instituição de ensino deixem os termos técnicos de lado e utilizem uma linguagem mais próxima dos estudantes.

Outra forma de facilitar o entendimento é a partir de exemplos práticos de como o segmento vai funcionar, quais serão os direitos e deveres dos discentes, haja vista que há certa flexibilidade, mas ainda será necessário cumprir toda a carga horária e as disciplinas obrigatórias: Matemática, Língua Portuguesa e Inglês. Também é preciso orientar os alunos sobre com quem devem falar na escola para esclarecer qualquer dúvida que surgir pelo meio do caminho.

4. Crie um guia de implementação

Ter as principais mudanças do Novo Ensino Médio descritas em um documento facilita muito a explicação sobre a novidade. Portanto, nada melhor do que criar um guia de implementação que não só fale do que se trata a mudança, mas também detalhe como ela será feita na instituição de ensino.

O guia de implementação deve ser elaborado de acordo com a realidade do ambiente escolar, bem como a dos estudantes. Depois de pronto, tem que ser distribuído para alunos e familiares e servir como base para abordar o tema. A proposta apresentada precisa ser seguida no processo de implementação prático, o que evita que mais dúvidas e confusões sejam geradas entre os estudantes.

5. Fale sobre o sistema de créditos

A liberdade defendida pelo novo modelo de ensino também se estende para a forma como o aluno pode conduzir os seus estudos no futuro. Isso acontece por meio do sistema de crédito oferecido para algumas disciplinas, que possibilita ao jovem acumular créditos que poderão ser utilizados para abater horas de uma matéria na faculdade, por exemplo.

Esse é mais um ponto que deve ser conversado com os discentes, apresentando-o como uma alternativa que vem para dar ainda mais autonomia para a sua formação. Ao optar por um itinerário formativo técnico e profissionalizante, por exemplo, o estudante vai se aprofundar no conteúdo. Se obtiver uma pontuação alta, poderá ganhar créditos que reduzem a grade curricular do curso superior, caso haja matérias que já foram estudadas.

A implementação das alterações definidas para o segmento causou uma série de impactos para todos os envolvidos na área da educação, como a necessidade de a escola adaptar o seu plano pedagógico e de qualificar os seus educadores para colocar a mudança em prática.

Com o prazo de adaptação chegando ao fim, explicar o Novo Ensino Médio aos alunos é uma iniciativa imprescindível para simplificar essa transição, assegurando que ocorra de maneira tranquila tanto para a escola quanto para os adolescentes, que a vivenciarão no dia a dia. Uma comunicação direta e um diálogo aberto são vitais para afastar dúvidas e engajar as suas turmas.

E aí, gostou deste post? Assine a nossa newsletter agora mesmo e receba conteúdos exclusivos no seu e-mail!

5 dicas para explicar o Novo Ensino Médio aos alunos da melhor forma