Saiba como lidar com TDAH na escola da melhor forma!

Saiba como lidar com TDAH na escola da melhor forma!
8 minutos para ler

Nem sempre um aluno inquieto e com dificuldade para se concentrar é sinônimo de mau comportamento. Em muito casos, isso pode estar relacionado ao desenvolvimento do Transtorno do Déficit de Atenção com Hiperatividade (TDAH), que é responsável por desencadear desatenção e impulsividade.

Lidar adequadamente com o TDAH na escola é imprescindível para garantir que os estudantes que sofrem com esse problema tenham o suporte adequado para uma educação de qualidade.

É importante que os educadores estejam atentos aos sintomas do transtorno para conseguir identificá-lo dentro da sala de aula, além de conhecer os melhores métodos para adaptar o conteúdo e as suas abordagens pedagógicas às necessidades dos discentes com TDAH. Neste post, vamos mostrar tudo o que você precisa saber sobre o assunto. Confira!

Afinal, o que é TDAH?

Por muito tempo, os alunos com TDAH foram considerados bagunceiros ou preguiçosos por serem inquietos e não conseguirem se concentrar em suas atividades. Porém, hoje em dia se sabe que essas duas características vão muito além de um problema comportamental, podendo ser uma condição que afeta o indivíduo para o resto de sua vida.

Reconhecido pela Organização Mundial da Saúde (OMS), o TDAH é definido como um transtorno neurológico, que pode ocorrer por causas genéticas e, quase sempre, é identificado no período da infância. Geralmente, está associado à inquietude, desatenção e impulsividade da criança.

O problema pode se desenvolver em diferentes graus, que vão do leve e moderado ao grave. No grau leve, apesar de os sintomas existirem, são poucos e não causam tantos danos à vida escolar e social Já no moderado, os sintomas acontecem em maior intensidade e prejudicam a convivência e os estudos. Por fim, no grau grave, são identificados muitos sintomas, que afetam a socialização e a aquisição de conhecimento de forma crítica.

Quais são os principais tipos e sintomas do TDAH?

De acordo com um levantamento da OMS, aproximadamente 4% da população mundial sofre de TDAH. No Brasil, o transtorno faz parte da vida de 2 milhões de adultas, além de atingir 6% do público infantil e 6,9% dos jovens. Nesse cenário, saber identificar a doença é primordial para iniciar o tratamento o quanto antes.

Quando se fala nos sintomas do TDAH, os traços mais falados são a inquietação, dificuldade para se concentrar e impulsividade. Porém, o transtorno vai além, pois ele é dividido em três tipos, com cada um deles apresentando sintomas diferentes, cuja intensidade também se difere. Veja, a seguir quais são eles e os seus respectivos sintomas.

TDAH Hiperativo

Também chamado de TDAH Impulsivo, é o tipo que se caracteriza pela necessidade da pessoa de se movimentar constantemente. Ela pode se sentir inquieta e não conseguir ficar sentada por muito tempo.

Ao interagir com quem faz parte da sua convivência, as pessoa costuma falar excessivamente, até mesmo interrompendo o seu interlocutor antes que conclua o seu raciocínio.

TDAH Desatento

No caso do TDAH Desatento, o indivíduo não consegue manter a atenção de forma prolongada, seguir orientações detalhadas ou organizar os processos de uma tarefa. Com isso, ele pode acabar errando em uma atividade escolar, por exemplo.

Em algumas situações, a criança também pode apresentar memória de trabalho falha e se distrair com facilidade ao se deparar com estímulos externos.

TDAH Misto

É comum que as pessoas com TDAH misto tenham seis ou mais sintomas relacionados à desatenção, além de seis ou mais traços associados à impulsividade e hiperatividade, o que pode afetar fortemente o desempenho nas atividades diárias.

Como o TDAH impacta a performance escolar do aluno?

Partindo do princípio de que o TDAH afeta a capacidade do aluno de prestar atenção, o transtorno impacta a sua performance escolar. Isso porque ele tende a ter dificuldade para se concentrar e para controlar o seu raciocínio, se distraindo facilmente.

Uma vez que não consegue focar nos estudos, o estudante também não memoriza sequências, não se atém a detalhes, costuma ser desorganizado e repetir os mesmos erros. Desse modo, ainda que tenha aprendido o conteúdo recentemente, dificilmente o aluno vai se lembrar dele por completo.

Saiba como lidar com TDAH na escola da melhor forma!

Qualquer barulho ou acontecimento ao redor de um estudante com TDAH é capaz de desviar a sua atenção, o que pode piorar quando a aula é lecionada de forma monótona. Assim, um dos maiores desafios das escolas é proporcionar as condições adequadas para que ele tenha a mesma oportunidade de desenvolvimento oferecida aos demais discentes.

Quais são as melhores estratégias para lidar com TDAH na escola?

Se o aluno com TDAH não receber o suporte adequado na escola, os seus estudos podem ser seriamente comprometidos. O primeiro passo para evitar que isso aconteça é preparar a sua equipe de colaboradores e educadores para atuar na identificação do problema, a fim de alertar as famílias a buscar ajuda médica para um diagnóstico e tratamento apropriados.

Os professores também devem ser treinados e conscientizados sobre a importância de aderir a estratégias que atendam às necessidades dos alunos com TDAH. Saiba quais são as melhores práticas para aplicar em sala de aula.

Prepare aulas atrativas

Aulas monótonas fazem com que o discente fique entediado, podendo dispersar em poucos minutos. Levando isso em consideração, é recomendado quebrar a rotina escolar com a adoção de métodos e recursos que estimulem a participação e o foco do estudante com TDAH na escola, o que pode ser feito proporcionando aulas atrativas.

Muitas vezes, esse grupo de discentes apresenta uma resposta melhor à aprendizagem prática. Portanto, após explicar o conteúdo, uma boa ideia é passar atividades que permitam à criança ou adolescente expressar a sua criatividade e energia.

Também é interessante diversificar os materiais didáticos utilizados, de modo a contribuir para o aumento do interesse dos alunos.

Estimule a prática e a repetição

Como já mencionamos, as crianças com TDAH têm dificuldade para memorização de sequências, o que as leva a esquecer conceitos, fórmulas e demais conteúdos ensinados em sala de aula. Assim, conteúdos que exijam a habilidade de decorar são extremamente desafiadores para elas.

Nesse sentido, ao dar instruções ou explicar conteúdos mais complexos e que precisam ser memorizados em ordem, o professor deve estimular a prática e a repetição do que foi passado. Isso pode ser feito por meio de perguntas que reforcem o conteúdo adquirido e, consequentemente, facilitem a assimilação da disciplina ou atividade em questão.

Passe uma instrução por vez

A divisão das atividades em partes é essencial para não confundir o estudante. Na hora de dar instruções, também é indicado passar um comando por vez, de preferência mantendo contato visual para prender a atenção do aluno.

Todas as informações sobre tarefas devem ser claras e acompanhadas de anotações que ajudem a guiá-lo, principalmente em se tratando de trabalhos a serem feitos em casa.

Adote o reforço positivo

Fazer uso do reforço positivo é uma estratégia indispensável para lidar com alunos com o transtorno de déficit de atenção. Com base nisso, sempre que o discente for bem-sucedido em uma tarefa, procure dar um feedback positivo. Caso ele apresente erros na atividade, reforce os acertos e dê suporte para que corrija a parte que errou.

Apontar erros e fazer críticas são comportamentos que nunca devem acontecer, visto que isso desencoraja o discente e afeta a sua autoestima, fazendo com que tenha ainda mais obstáculos na construção do aprendizado.

Lidar com o TDAH na escola é crucial para assegurar a aprendizagem dos alunos que enfrentam esse distúrbio no dia a dia. O papel da instituição é adaptar os processos de ensino para torná-los acessíveis a esse grupo de estudantes e, assim, assegurar uma aprendizagem efetiva.

Contar com profissionais capacitados e parceiros, que ajudem a atender alunos com diferentes características, também facilita essa adequação. É o caso da Plataforma Eleva, que fornece materiais contextualizados e que simplificam o trabalho da sua equipe com a diversidade.

Quer proporcionar um ambiente de ensino saudável e eficiente para todos os alunos? Entre em contato com a Plataforma Eleva e conheça nossas soluções!

Saiba como lidar com TDAH na escola da melhor forma!
Saiba como lidar com TDAH na escola da melhor forma!