Meditação mindfulness para crianças: quais os benefícios?

Meditação mindfulness
7 minutos para ler
Meditação mindfulness para crianças: quais os benefícios?
5 (100%) 4 vote[s]

É muito comum levarmos nosso pensamento para o passado ou o contrário — direcionarmos a mente para o futuro, gerando ansiedade. A questão é que as pessoas, inclusive as crianças, fazem isso de forma automática e não conseguem ter atenção plena no presente.

Mas é possível mudar essa situação com a meditação mindfulness, que estimula um estado de presença e pode ser praticada pelos pequenos, inclusive em ambiente escolar. É possível fazer esse treinamento do cérebro, o que pode ajudar os alunos a lidarem melhor com as mais diferentes situações do cotidiano.

Quer entender o conceito de meditação mindfulness, os benefícios para as crianças e como aplicar a prática no ambiente escolar? Confira nosso post!

Meditação mindfulness para crianças: quais os benefícios? 1

O que é meditação mindfulness?

Em poucas palavras, é um exercício para trazer a mente para o presente. “Mindfulness é um estado de presença, é mais do que meditação. É um treinamento do nosso cérebro para termos a mente sempre no momento presente”, define a instrutora de mindfulness Luíza Bittencourt Rocha, formada pelo MTI (Mindfulness Trainings International), com o Lama Jangchub Reid, e pela Mindful Schools da Califórnia.

Para Jon Kabat-zinn, professor da Escola Médica da Universidade de Massachusetts, dos Estados Unidos, que adaptou essa prática para o Ocidente de uma forma laica, não se realiza a prática julgando se o momento presente é agradável ou desagradável.

“Quando praticamos atenção plena, apreciamos mais o bem-estar do momento presente e, quando o momento é desagradável, aprendemos a lidar com aquela situação de forma mais saudável, para tomar as melhores decisões”, explica Luíza.

O mindfulness pode ser aplicada em vários aspectos das nossas vidas e a qualquer momento do dia. No entanto, o ideal é realizar como um treinamento diário e constante, com disciplina e comprometimento para que, cada vez mais, se alcance mais benefícios. “Estamos desenvolvendo a musculação do nosso cérebro. É como se fosse a musculação do corpo”, compara a instrutora.

Quais os benefícios do mindfulness para crianças?

A meditação mindfulness pode começar a ser aplicada em crianças de 4 a 5 anos. O importante é ela notar o que está acontecendo naquele momento. “Falamos sobre sentimentos, sensações físicas, como está sua mente — se está agitada ou está tranquila — e tentamos trabalhar o autoconhecimento”, exemplifica Luíza.

A prática pode usar a respiração, pensamentos, sons à sua volta, partes do corpo e até movimento para que a criança tenha a sensação de presente. “Para elas, adaptamos de forma mais lúdica, para que consigam aplicar isso em seu dia a dia”, destaca.

A prática promove o autoconhecimento, melhora a autoestima e até a qualidade do sono. Acompanhe a seguir outros benefícios.

Melhora na memória e concentração

A ideia é moldar o cérebro de uma forma mais benéfica. “Conseguimos, de fato, desenvolver áreas específicas do cérebro, como o córtex pré-frontal e o hipocampo, que é a responsável pela memória. A criança fica mais focada, atenta e absorve mais conteúdo”, explica Luíza.

Esse treinamento também promove a sensação de calma, o que pode ajudar em sala de aula e no momento dos estudos. Apesar de o objetivo não ser o relaxamento, isso acaba sendo uma consequência.

Redução dos conflitos sociais

A prática regular e constante da meditação mindfulness pode ainda trabalhar a autorregulação emocional e a habilidade de controlar reações mais impulsivas. Isso ajuda a reduzir os conflitos entre alunos, tão comuns na vida escolar. “Reduzimos a ativação da amígdala do cérebro, que é responsável por emoções mais críticas — como medo, ansiedade, raiva”, diz a instrutora.

Maturidade emocional

Treinar o cérebro para o momento presente pode promover ainda a maturidade emocional. As crianças passam a lidar melhor com situações difíceis, porque aceitam e não tentam negar as emoções, como tristeza ou medo. Desenvolve também empatia, porque há preocupação com o outro, o que pode reduzir casos de bullying.

Diminuição da ansiedade

Como a ideia é trazer a atenção plena para o presente, você reduz a ansiedade, evitando que o aluno direcione sua mente para fatos do futuro, com os quais ele não tem nenhum controle. Isso é importante para o momento de provas, para que se consiga a concentração nos estudos em vez de ficar com a cabeça cheia de preocupação com o dia do exame.

“As crianças começam com ansiedade e autocobrança bem cedo. Com o mindfulness, conseguem não apenas identificar a emoção no seu corpo, como podem acalmar aquilo e até transformar a emoção, como um momento de raiva em empatia”, enfatiza Luíza.

Melhor consciência do corpo

O mindfulness trabalha o tempo todo a ideia de inteireza — mente e corpo como uma coisa só, o que possibilita ao aluno perceber como as emoções funcionam. Além disso, simplesmente perceber a respiração também é de grande valia para que a criança comece a ter uma melhor consciência corporal.

Como aplicar no ambiente escolar?

De acordo com Luíza, para aplicar a meditação mindfulness na escola, é necessário considerar a faixa etária da criança. “De 6 a 7 anos, são aulas de 15 a 20 minutos, duas vezes por semana. Mais do que isso pode gerar desconcentração. Temos de introduzir o conceito de forma fácil e rápida, e estimulá-los a entender em quais situações da vida podem utilizar as técnicas”, orienta.

A ideia não é apenas ensinar a ferramenta para atingir a atenção plena, mas fazer os alunos pensarem. “Há crianças que falam sobre situações de irritação e impaciência em casa ou na escola e usam a meditação para ficarem mais tranquilas. Elas começam a perceber situações que são estressantes e usam a ferramenta em seu dia a dia”, conta a instrutora.

Além disso, cada criança tem um ritmo na meditação mindfulness, pois a prática depende muito das questões particulares.

Acompanhamento dos pais

É importante ter claro que somente a prática constante do mindfulness pode trazer benefícios para o ambiente escolar. “Aos 10 anos, já vemos bons resultados sem as cobranças dos pais. Mas, para crianças pequenas, não há como praticarem sozinhas. É bom que os pais treinem em casa com os filhos para que entendam o que está acontecendo. De um a três minutos já faz muita diferença para a vida da criança”, relata.

A meditação mindfulness para as crianças pode ser uma ferramenta para a escola desenvolver as habilidades socioemocionais de seus alunos. A prática traz benefícios não só para as questões acadêmicas, mas também para a vida social e para o futuro, em sua trajetória como profissional.

Gostou de acompanhar nossas dicas para melhorar o desenvolvimento dos seus alunos? Então compartilhe este post com seus amigos nas redes sociais!

Meditação mindfulness para crianças: quais os benefícios? 2

Você também pode gostar
-