O que são as paródias educativas e como usá-las na educação?

parodias educativas
6 minutos para ler

As paródias educativas são ferramentas pedagógicas que se baseiam em composições musicais e literárias que auxiliam os estudantes em qualquer realidade de sala de aula. O professor pode elaborar as paródias em conjunto com os estudantes para promover uma aprendizagem mais significativa e que permite descobrir novos conhecimentos.

Músicas, tirinhas, charges, aulas práticas, entre outras abordagens podem ser implementadas no cotidiano de ensino para aumentar a interação da turma com os conteúdos das disciplinas. A metodologia alternativa é uma forma de linguagem interessante e motivadora, tanto para a atuação dos professores quanto para a assimilação do conhecimento por crianças e jovens.

Acompanhe a seguir e entenda o que são as paródias educativas e como a ferramenta pode ser utilizada na educação. Boa leitura!

O que são as paródias educativas e qual sua importância?

A paródia educativa é um modelo lúdico que ajuda significativamente o aluno na construção do saber. De forma geral, a paródia cabe em qualquer realidade e torna o processo de aprendizagem mais dinâmico, interessante e prazeroso. O método é uma estratégia muito utilizada por professores e tem grande aceitação em instituições de ensino.

Por ser uma atividade lúdica, as paródias são consideradas uma forma sensível de comunicação e expressão de linguagem. As músicas, por exemplo, são inseridas nas aulas para desenvolver os sentidos e as emoções dos estudantes. O instrumento de aprendizagem cultural pode ser usado para ensinar diversos conhecimentos, costumes e hábitos.

As paródias educativas têm uma importância significativa no ensino, permitindo que os alunos desenvolvam sua sensibilidade e inteligência socioemocional. Esse fator é essencial para que os estudantes se constituam como sujeitos lúcidos e conscientes, capazes de alterar e aperfeiçoar a realidade em que vivem.

A música pode ser trabalhada em qualquer conteúdo, pois a ferramenta estimula a memória e a inteligência, tornando-se uma maneira prazerosa de aprender. Por apresentar uma proposta que incentiva a comunicação, a interação e a descontração, o educador pode elaborar aulas com práticas voltadas para a memorização das paródias, principalmente próximo do período das avaliações na escola.

Como as paródias educativas são aplicadas na educação?

A utilização de estratégias de ensino que envolvem atividades colaborativas, como as paródias, proporciona um melhor desenvolvimento e construção dos saberes escolares. Com isso, a ferramenta tem sido aplicada para que os estudantes consigam entender determinados conteúdos e, ao mesmo tempo, sintam-se instigados a ir além do que é proposto em sala de aula.

Quando bem trabalhada e inserida na prática pedagógica, a paródia se torna um recurso inovador e dinâmico, uma vez que as músicas provocam, naturalmente, o interesse e a participação dos alunos. Além disso, a atividade também desperta mais motivação e estímulos na turma, enriquecendo o processo de aprendizagem e tornando a construção do conhecimento um momento divertido e prazeroso.

A paródia ainda envolve a colaboração do coletivo, promovendo cooperação, debates e participação efetiva da turma. Isso permite que os estudantes aprendam os conteúdos de maneira ágil e com mais significado, sendo uma experiência mais rica que a do estudo individual, principalmente por agregar diferentes pontos de vista e interpretações sobre um mesmo conteúdo.

O modelo lúdico favorece a compreensão de determinados assuntos e, quando bem desenvolvido pelos educadores, é capaz de reduzir ou, até mesmo, sanar uma série de dificuldades na educação. Sendo assim, o ideal é que a escola esteja aberta para implementar a alternativa metodológica para o ensino, propiciando uma formação mais significativa e próxima da realidade e das necessidades estudantis.

Como utilizar as paródias educativas na escola?

Para implementar as paródias educativas nas aulas, é fundamental que os professores tenham comprometimento e encarem a tarefa com seriedade, respeitando a faixa etária e o nível de ensino da turma. Além disso, antes de iniciar a prática, o educador deve sensibilizar os alunos, de preferência construindo a atividade de forma cooperativa.

Em um primeiro contato, o educador pode buscar uma paródia já conhecida e apresentá-la em sala para verificar se a estratégia tem aceitação na disciplina. A partir disso, a turma pode ser dividida em grupos para propiciar uma parceria interdisciplinar com outros colegas, o que enriquece bastante a elaboração e a apresentação final do trabalho.

As paródias também podem ser implementadas com o apoio de outras abordagens pedagógicas, como conteúdos interativos e vídeos. O professor, nesse caso, pode solicitar que cada grupo crie uma paródia, tendo como assunto um dos conteúdos desenvolvidos em sala de aula.

É possível que, no início da atividade, alguns estudantes tenham dificuldade para executar a tarefa. Para isso, o educador pode apresentar alguns recursos complementares, indicando sites, blogs, materiais audiovisuais, entre outros, para auxiliar a turma a ter uma boa experiência didática.

O professor também pode utilizar paródias educativas famosas que são de fácil acesso para os alunos. O ideal é que as músicas e suas adaptações sejam conhecidas e façam parte do contexto e da realidade da turma. Veja, abaixo, alguns exemplos:

  • Esperando na Janela (Gilberto Gil): Por isso eu sou educado, ai, ai. Dirijo com muito cuidado, vai. Sou um pedestre responsável, ai, ai. Sei a vida preservar.
  • Samba Lelê (Galinha Pintadinha): Samba lelê tá doente, tá com a cabeça quebrada. Samba lelê precisava é andar pela calçada. Cuida, cuida, cuida, oh, lelê. Olha, olha, olha, oh, lalá. Pare, pare, pare, oh, lalá, antes de atravessar.

De preferência, o professor pode apresentar músicas com ritmos e melodias de fácil assimilação e adaptação. Com isso, será possível elaborar a atividade e propor um tema para ser trabalhado pelos alunos em sala de aula.

As paródias educativas são excelentes ferramentas para ampliar os conhecimentos dos estudantes de qualquer nível de ensino. Além disso, o recurso apoia a aprendizagem e a atuação do educador em sala de aula, permitindo que a turma tenha acesso aos conteúdos das disciplinas de maneira simplificada e eficiente. O modelo lúdico é de fácil acesso e tem sido cada vez mais implementado na prática pedagógica para melhorar o desempenho e os resultados nas instituições de ensino.

Gostou do conteúdo e quer se aprofundar em como desenvolver as habilidades do futuro nos alunos da sua escola? Clique aqui e baixe gratuitamente o infográfico.

O que são as paródias educativas e como usá-las na educação?Powered by Rock Convert