projeto político pedagógico professora com suas alunas

Quantas instituições de ensino em nosso país simplesmente desconhecem a importância do projeto político pedagógico? Podemos dizer que são muitas!

Esse documento é um guia, um grande espelho que reflete os ideais e posicionamentos das escolas que estão em busca de aprimoramento constante para entregar uma educação de qualidade aos seus alunos.

Toda instituição de ensino, por exigência das secretarias municipais e estaduais, precisa apresentar um projeto político pedagógico, por isso, toda comunidade acadêmica deve participar do seu planejamento, redação e execução das ações propostas.

Redigir e organizar esse documento apenas por obrigação não surtirá nenhum efeito. Será muito mais útil se a sua escola tiver objetivos bem definidos. Você saberá o porquê seguindo a leitura deste artigo!

Gestão Escolar Saudável

Por que toda organização escolar deve ter um projeto político pedagógico?

Vivemos em uma sociedade em constante transformação. Logo, não nos surpreende que as escolas também sejam afetados diariamente por elas.

Os avanços tecnológicos são notáveis, mas as mudanças de pensamentos e posicionamentos diante do que se espera para a instituição de ensino e para todos que a frequentam, sejam professores, coordenadores, diretores, pais, alunos e a comunidade em geral também devem ser observados.

Pensar em educação é valorizar a qualidade de ensino com melhores serviços prestados, sendo assim, um Projeto Político Pedagógico não é a redação de um manual de normas ou uma descrição sobre o que acontece no espaço escolar. Sua elaboração é bem mais ampla e significativa, pois é um trabalho coletivo, que envolve a consolidação dos ideais traçados por todos os envolvidos para tornar esses espaços mais democráticos, inclusivos e abrangentes.

Como a escola é um lugar de transformação social, a formação dos nossos alunos como cidadãos depende desse planejamento conjunto, com objetivos, ações e atribuições bem definidas.

Por onde começar a escrever o PPP de sua escola?

A contextualização é o primeiro passo, já que cada instituição de ensino tem as suas peculiaridades e necessidades diferentes, mesmo que haja uma Base Nacional Comum Curricular (BNCC), que normatiza e define “conhecimentos, competências e habilidades” esperados durante o desenvolvimento escolar do aluno.

O trabalho democrático em equipe (sociedade e profissionais de educação) pode ilustrar melhor a realidade e respaldar as ações de gestão, burocráticas e pedagógicas.

Por esse motivo é que não devemos considerar que o projeto político pedagógico seja um documento fechado, finalizado, e muito menos que deva ser esquecido após ser redigido. Suas propostas devem ser abertas, flexíveis e passíveis de serem mudadas conforme as revisões periódicas aconteçam, desde que todos os envolvidos estejam de acordo, incluindo os gestores, diretores, professores, alunos e a comunidade.

Pode-se notar a complexidade de redigi-lo, sendo que esse trabalho não é feito em apenas um dia, exigindo reuniões e discussões em diversos momentos, até que seja atingido um consenso sobre o que será melhor durante a etapa planejada.

O tempo de duração de cada PPP depende também desse consenso entre educadores, alunos e comunidade, e a cada renovação ou rediscussão sobre suas ações, avaliações devem ser feitas para que se mantenha a qualidade das propostas pedagógicas, como veremos a seguir.

Como avaliar um projeto político pedagógico visando qualidade?

qualidade de ensino que uma escola deseja alcançar deve estar contida no projeto político pedagógico por meio da descrição de um ideal, guiado por objetivos e metas, em conjunto com os recursos disponíveis para realizar ações voltadas especificamente para esse fim, ou seja, manter ou obter mais qualidade.

A avaliação se faz de suma importância, sendo que o documento deve ser sempre consultado, revisto periodicamente e reformulado de acordo com as demandas que surgem no contexto educacional.

Sem a avaliação da qualidade pedagógica, que nos mostra se as escolas estão adequadas para formar e capacitar os alunos para o exercício da cidadania, e os serviços oferecidos para manter o nível de ensino e aprendizado, não há como avançar e fazer com que toda comunidade escolar se mantenha interessada e motivada.

Por isso, falar em qualidade apenas para captar novos alunos não é mais uma estratégia eficaz se essa qualidade não for praticada e sentida por aqueles envolvidos no ambiente educacional. Certamente esse efeito ocorrerá e as matrículas aumentarão quando o que for prometido for realmente entregue para os interessados em sua instituição de ensino.

Quais as informações que o projeto político pedagógico deve conter?

Quanto mais aprofundado, mais eficaz é um PPP. Como já dissemos, saber contextualizar sua escola é fundamental, e essa árdua tarefa inclui conhecer seu público, a relação entre professores, alunos e família, saber usar os dados sobre aprendizagem e os recursos disponibilizados para a escola, além de seguir as diretrizes pedagógicas estabelecidas pelo método de ensino escolhido.

Em posse de todos esses dados, podem ser redigidos os projetos divididos em seções como:

·       Histórico da escola;

·       Localização;

·       Composição do corpo docente;

·       Característica dos envolvidos (estudantes e comunidade);

·       Composição do conselho de escola e da Associação de Pais e Mestres;

·       Taxas de evasão e abandono;

·       Índices de reprovação;

·       Desempenho em avaliações internas e externas;

·       Disciplinas críticas a serem incluídas na grade curricular;

·       Missão da escola;

·       Planos de ação e projetos para enfrentar as principais dificuldades.

Diversos modelos podem ser encontrados na internet, mas cada ambiente escolar deve adaptar o conteúdo à sua realidade e acrescentar o que acredita ser necessário, como a inclusão de atividades-extracurriculares, palestras e cursos que podem ser oferecidos aos alunos, abrindo a escola, chamando e acolhendo o seu entorno.

Portanto, dentre os objetivos do PPP deve fazer parte a inclusão da comunidade acadêmica, para que ela se sinta também responsável pelas ações determinadas e para que todos valorizem mais a escola de forma geral.

Quais os resultados na busca por eficácia de um projeto político pedagógico?

O projeto reflete a identidade da instituição de ensino e a direção que ela deseja caminhar. O resultado positivo depende da interação entre todos os envolvidos, ou seja, do fortalecimento das relações dos membros da comunidade acadêmica.

Quando falamos de escolas, não falamos apenas em números, mas pensamos na formação de nossos alunos em cidadãos que transformam o meio social com suas ações e conhecimentos.

No entanto, para que a escola seja um agente de mudança social, precisa ser mais democrática, abrindo-se para a comunidade e proporcionando ao educando o direito de construir os seus conhecimentos, assim como garantindo educação continuada aos professores com foco em gestão de qualidade. Dessa maneira, a criação de propostas e alternativas para superar os problemas escolares se torna inerente e engaja a todos de forma comprometida em uma única direção.

Agora que você já conhece a importância desse documento, leia-o com mais atenção e veja se a sua escola está no caminho certo! Confira outro artigo que mostra como o projeto político pedagógico é essencial para o planejamento escolar e não deixe de seguir nosso blog para aprender e ficar por dentro das novidades na área de educação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Shares
Share This