Yoga na escola: qual a importância e como implementá-la?

yoga na escola
7 minutos para ler

Popularmente conhecida como uma atividade física que promove o equilíbrio entre o corpo e a mente, a prática de yoga na escola tem sido cada vez mais comum. Isso porque, além de aliviar dores e estresse, o exercício ajuda crianças e jovens a aprimorarem aspectos importantes na sua formação, como a concentração e a disciplina.

O Reino Unido foi um dos pioneiros na implementação da yoga nas instituições de ensino. Desde 2007, os países desse grupo adicionaram a meditação mindfulness nos planos escolares. No Brasil, mais de 58 mil crianças e adolescentes já praticam a atividade nas escolas, de acordo com a ONG Mente Viva. Esse crescimento se dá pelos inúmeros benefícios que ela oferece desde para o processo cognitivo até para as emoções dos estudantes.

Para que realmente funcione, a yoga deve ser praticada com regularidade. Nesse sentido, é necessário adotar medidas que estimulem os alunos a aderirem ao exercício. Quer saber mais? Confira, a seguir, as vantagens e como trabalhar essa atividade nas escolas!

Qual é a importância da yoga nas escolas?

A prática regular da yoga contribui positivamente para o aprendizado e o desenvolvimento pessoal dos alunos, tanto no presente quanto no futuro. As vantagens da atividade física também se estendem aos professores, uma vez que problemas rotineiros, como conflitos entre os discentes, tendem a reduzir, o que melhora a convivência e a qualidade das aulas. Acompanhe os principais benefícios da yoga na escola.

Aumenta a concentração

Realizar todos os movimentos e posturas da yoga exige bastante foco e disciplina, evitando que o indivíduo se distraia com pensamentos aleatórios. Assim, o exercício estimula a concentração, não só no momento em que se está praticando, mas também nas demais atividades escolares. Inclusive, há posturas específicas para que crianças mais agitadas consigam se concentrar com maior facilidade.

Ajuda a controlar a ansiedade

Muitas vezes, a rotina puxada das escolas acaba despertando a ansiedade em crianças e adolescentes. Se o jovem não aprender a lidar com esse sentimento, este pode se transformar em uma doença. O contato com a yoga ajuda a acalmar a mente, controla a respiração e diminui os batimentos cardíacos, reduzindo a ansiedade.

Por meio dos momentos de quietude que o exercício proporciona, os estudantes aprendem a lidar com as emoções descontroladas, conseguindo enfrentar os desafios do dia a dia de forma mais harmoniosa e controlada.

Reduz o estresse

O estresse acarreta males para a mente e corpo do ser humano. Uma das principais vantagens da yoga é justamente reduzir o estresse dos alunos a partir de exercícios de respiração e meditação. Diante disso, o organismo equilibra os hormônios e regula o sistema nervoso — condição que pode torná-los mais positivos em situações de adversidade.

Como implementar a yoga no ambiente escolar?

A implementação da yoga nas escolas é um processo relativamente simples. No entanto, é necessário seguir algumas medidas importantes para que ela seja bem-sucedida. Veja como acrescentar essa atividade na rotina dos seus alunos.

Faça da yoga uma prática pedagógica da Educação Física

A Educação Física é a disciplina mais apropriada para introduzir a yoga no âmbito escolar, visto que ela trabalha as práticas corporais, mentais e sociais. Para tanto, há que se criar um planejamento sobre como o tema será apresentado e praticado pelos estudantes, levando em consideração a faixa etária e características das turmas.

Adequar a prática da yoga à idade dos alunos é fundamental para o engajamento deles. Em se tratando de crianças de até 5 anos, por exemplo, o exercício deve ser mais lúdico. Já para os adolescentes, o ideal é conscientizá-los sobre os benefícios da atividade para a vida escolar e pessoal.

As aulas de yoga precisam explorar os vários movimentos do exercício, o que permite que os discentes vivenciem diferentes possibilidades de relaxamento. Além disso, as posturas precisam respeitar os limites físicos dos estudantes, começando com movimentos básicos e evoluindo conforme a performance de cada turma.

Conte com um profissional capacitado

É essencial que a escola capacite o professor de Educação Física ou contrate instrutores específicos para dar aulas de yoga. Afinal de contas, o exercício trabalha o corpo e a mente de forma integrada, logo, é preciso ter conhecimentos aprofundados para adaptá-lo conforme as necessidades dos estudantes e trabalhar os movimentos certos, evitando possíveis riscos.

 Opte por sessões curtas de yoga

Como acontece com tudo que é diferente da rotina dos alunos, pode ser que inicialmente eles tenham algum tipo de resistência à prática desse exercício. Tendo isso em mente, é recomendado começar com sessões curtas para que as crianças e jovens se acostumem aos poucos com a atividade.

Finalize contextualizando o exercício

Ao fim de cada sessão de yoga, o professor deve contextualizar a prática, falando sobre como ela beneficia os estudantes e ouvindo a experiência deles com a atividade. Procure adotar metodologias, como um bate-papo, que associem a yoga a um momento especial e interessante.

Crie um programa de yoga na escola

Expanda a prática do exercício para além da aula de Educação Física. Para isso, basta criar um programa extracurricular de yoga, que ofereça sessões mais avançadas. Desse modo, os alunos que vivenciarem a atividade física e notarem os seus benefícios poderão aperfeiçoar os seus conhecimentos, fazendo dela um hábito contínuo, o que melhora o comportamento dos estudantes na escola e em casa.

Como estimular a prática de yoga nas aulas remotas?

O isolamento social por conta da pandemia de coronavírus tem refletido negativamente na vida dos estudantes. Segundo a pesquisa sobre Saúde Mental de Crianças e Jovens, feita na Inglaterra e publicada pela NHS Digital, a proporção de pessoas com problemas de saúde mental aumentou em 50% entre esse público desde o início da pandemia. Estima-se que uma em cada seis crianças tenha desenvolvido ansiedade e depressão.

Sendo assim, é evidente a importância de manter a prática da yoga mesmo durante as aulas remotas. A atividade pode ser realizada em horário de aula normal ou em sessões excepcionais, em que os familiares possam participar junto ao aluno. Outra dica é gravar e disponibilizar videoaulas de yoga com vários níveis de complexidade e com foco em diferentes questões, como reduzir a ansiedade ou aumentar a concentração para estudar em casa, para que os estudantes possam acessá-las sempre que precisarem.

Na atualidade, com a exposição exagerada a estímulos visuais, bem como o acesso a materiais inadequados para a sua faixa etária, as crianças tendem a ser mais ansiosas. Sem falar que situações que fogem da rotina dos estudantes, como é o caso da pandemia, também podem gerar estresse e demais desgastes que prejudicam o comportamento e desempenho dos jovens no âmbito escolar e pessoal.

Nesse contexto, a yoga na escola se firma como uma excelente ferramenta para auxiliar os alunos a trabalharem as suas emoções, haja vista que a prática os ajuda a ter mais consciência corporal e respeito pelos seus limites, traz calma e concentração, aumenta a autoestima e autoconfiança.

Gostou deste post? Siga as nossas redes sociais e acompanhe mais conteúdos sobre educação! Nós estamos no Facebook, Instagram, YouTube e LinkedIn.

Yoga na escola: qual a importância e como implementá-la?Powered by Rock Convert